A Reciclagem e a Dydyo.

março 17
A Reciclagem e a Dydyo.

A Dydyo e Amazon RCP – A primeira industria de reciclagem PET da Amazônia.

 

A preservação do meio ambiente é um assunto que está em alta, por isso chamamos a atenção para a responsabilidade que temos em cuidar e preservar o meio ambiente.

Vemos pessoas e organizações empenhadas em desenvolver política de sustentabilidade para construir um futuro melhor para o nosso planeta.

Compartilhando dessa idéia a Dydyo abraçou essa causa, criou uma fábrica de reciclagem de garrafas PET a única no estado de Rondônia, onde trabalha com parcerias de catadores autônomos, cooperados  e de pequenas empresas que trabalham com a coleta desse material, promovendo geração de emprego e renda para essas pessoas que dependem da reciclagem para a sua sobrevivência.

Por conta de seu volume (espaço físico) e pouco peso, as garrafas PET não são tão atrativas para a maioria dos catadores, que enxergam nas latas de alumínio um negócio mais vantajoso, isto explica que atualmente 100% das latas são recicladas no Brasil. Já no caso das garrafas PET ainda não há dados oficiais confiáveis para sua coleta, porém, sabe-se que é um segmento em ascensão.

São retirados do lixo toneladas de garrafas pet todo esse  material é coletado no Estado de Rondônia, Amazonas, Acre, Pará e Mato Grosso.

As garrafas pós-consumo, quando chega na fábrica de reciclagem são separadas sempre por cor, conteúdo (refrigerante, água, óleo comestível etc) e tipo de coleta (seletiva, lixões etc). Depois de realizada essa separação as garrafas pet  são inseridas em um silo que as levará a um equipamento que fará a retirada de rótulos e tampas no sistema conhecido como Rasgador, nesta etapa, boa parte deste material – que não pode se misturar ao PET – é separada. A partir daí, as garrafas seguem por uma esteira, onde são retirados outros materiais (latas, pedaços de madeira, vidro, outros plásticos que não são PET), que poderão contaminar o produto final, caso ocorra falha no processo terá que ser reprocessado. A seleção de todo esse material é feito de maneira manual.

A próxima etapa trata-se da trituração das garrafas PET realizadas em dois moinhos, gerando a com isso, a matéria-prima final (Flake) em tamanhos maiores do que normalmente comercializados. Ao longo do processo, o Flake é peneirado até ficar no tamanho ideal. Em seguida, estes pedaços de garrafas moídas são levados a um tanque, onde os restantes de rótulos e tampas são retirados por decantação.  Nesta etapa, os “Flakes de PET” já estão prontos para receberem a primeira lavagem quente com intuito de esterilizar o material.

O processo de lavagem – a quente – acontece em duas etapas. A primeira com uma temperatura que chega a 70 Graus Centígrados e a segunda até 80, ambos com o objetivo de limpar e esterilizar o material. Nas duas etapas finais ocorre a secagem do Flake e separação do pó de PET originada do processo, isto para deixar o produto final mais limpo.

Este material é acondicionado em Big Bags e transportados para várias indústrias localizadas em São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul que o utilizam para os mais variados fins, fabricação de peças de automóveis, camisetas, telhas, fitas de arqueação, preforma para novas garrafas pet, moldes e embalagens de produtos.

Atualmente, a Amazon RCP recicla 350 Toneladas de garrafas PET, o que equivale dizer algo em média 12 Toneladas/dia em um turno de trabalho. A estimativa que em 2015 esse número aumente, com a entrada de novos mercados como o Pará e Mato Grosso, o objetivos é atingir capacidade máxima da fabrica que é de 700 toneladas/mês em três turnos de trabalho.

Os três Rs da Sustentabilidade

Reciclagem de garrafas PET

Dydyo Refrigerantes